Cose di croniche

As crónicas que saem do Cose Tante. Ou não.

Muito se fala e escreve sobre o IKEA

with 2 comments

A verdade é que tem de se falar. E quem escreve, tem de escrever. É compulsivo.
O IKEA entra-nos pelos olhos e casa dentro, vida fora.
Hoje voltei lá depois de um ou dois anos. Hoje voltei e ía à procura de onde servir o que se faz na bimby. A bimby é bestial, mas também é preciso ter onde servir arroz, almondegas, pudins de carne ou peixe, sumos, scones e tudo o mais que ela faz.
Entrei portanto no IKEA decidida a trazer umas taças, uma coisa entre a saladeira e o Companhia das indías, mais um ou dois jarros. Taças não trouxe. Jarros não os vi.
Eu já tenho lido tanta coisa sobre o IKEA, sobre os vicíos que cria, as habituações dificeis de perder. Eu estava tão avisada.
Eu até comecei bem, que resisti às mantas polares a provocarem-me logo à chegada. Brancas, azuis e… e verde ervilha – que golpe tão baixo! Mas resisti e segui.
O que eu trouxe mais uma forma de abrir, umas toalhas de mãos ao preço da chuva. Posso finalmente reformar as couvetes de gêlo cá de casa. Trocá-las por outras que fazem gêlo em estrelinha do mar ou peixinhos. E as que fazem tubinhos, claro. Não sei como se chamam, mas o gêlo fica um pauzinho e aparentemente é mais eficaz para refrescar bebidas. No Verão – daqui a 7, 8 meses portanto – poderei confirmar. Mas as couvetes de precisavam de reforma, é um facto.
O que se seguiu é que já não estava no programa. Não se aconselha que prossiga a leitura se lhe custam as compras disparatadas e desnecessárias.
O que eu trouxe mais, foram imprescindiveis molas para sacos de ervilhas, pão e arroz depois de abertos. Como se não estivesse tudo em caixas. Mas as molas são tão giras! E tantas! E coloridas! Todas por menos de dois euros. Não podiam lá ficar.
Trouxe ainda, atentai bem que este artigo é imperdível. Vou descrever a cena para que fique clara a importância. O meu pai vem ter comigo. Traz um relógio de parede na mão. “Olha aqui! Não era bom para a casa-de-banho?”. E então, no meio daquele domínio vicking todo parece-me que sim, é fundamental termos um relógio de parede na hora do banho, de escovar os dentes ou secar o cabelo “Sim! Vamos levá-lo!”
Podia terminar com um “não volto lá tão cedo” mas seria um fim previsível e mentiroso. Voltarei sempre. IKEA, espera por mim!
Anúncios

Written by Marta

Dezembro 13, 2008 às 6:15 pm

Publicado em Uncategorized

2 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Relógio para a casa de banho é lindo!!

    Joaninha

    Janeiro 5, 2009 at 4:41 pm

  2. Conhecendo as personagens, estás a ver, não é?

    Marta

    Janeiro 12, 2009 at 12:22 pm


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: