Cose di croniche

As crónicas que saem do Cose Tante. Ou não.

Entradas e saídas do metro. Inclui torniquetes

with 2 comments

Agora que estou num nível mais próximo do Nirvana no que toca a entrar e sair do metro, posso falar nisto. Sinto-me um Pai Mei desta verdadeira arte que é deslocar-me debaixo da terra.
Que truques para a não irritação logo pela manhã ou ao fim do dia? Nada a fazer: é esperar de lado que saiam para entrar, e sair ordeiramente. Fácil, mas isto explicam-nos aos cinco anos para a vida em geral. É crescer e aplicar. Assim, ainda se aprecia o comportamento da maioria das pessoas. Já sei, todos sabemos do que falo, mas nenhum de nós o faz. Mas asseguro que é a maioria.
Por mais lógico que seja o contrário, as pessoas querem sempre entrar sem que toda a gente tenha saído. Investem por tentativas, é vê-las ameaçar passinhos em frente, balançando ombros e cabeça até conseguirem uma aberta e lá vão elas.
Juro, ju-ro que um dia destes, pelas seis e meia da tarde vi duas pessoas entrar e duas sair ao mesmo tempo. Na mesma porta. Ficaram as quatro entaladas umas nas outras. Isto é verídico. E quem cedia? Nenhuma. Nem uma dela. Continuaram em frente até se desenvencilharem daquele emaranhado de braços, sacos, malas e casacos. Não trocaram uma palavra, um olhar. É assim uma relação no metro. Tão íntimos e tão distantes.
Há alturas em que vamos encostados uns aos outros, numa proximidade que não permitimos a tanta gente com quem falamos e estimamos. No metro ninguém se rala, quer-se chegar e vale tudo.
Depois há os – não para mim – abomináveis torniquetes. Os dramas que se fazem à boca do torniquete se o passe ou bilhete (sobretudo de outro) não está a funcionar. Os saltitos a pensar se se muda de fila ou não, os desvios à última da hora para a fila do lado a fazer toda a gente andar uma casa ao lado e nem dar por isso.
Vão por mim: passada a fase de irritação, isto chega a ser divertido de ver.

Anúncios

Written by Marta

Março 26, 2010 às 10:16 am

Publicado em Crónica

Tagged with ,

2 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Ahahahah!…

    Martita
    Sabes quanto adoro estas histórias do metro, mas é que A-D-O-R-O! 😀 (muitas delas, se fosse comigo, se calhar não achava tanta piada, mas isso é outro assunto :P).
    Continua a divertir-te no “mundo subterraneo”, para que também possas divertir quem te lê.

    Beijinhos :-))

    P.S. A discrição das 4 pessoas entaladas… Só de imaginar a imagem… LOOOOOL

    João Telo

    Março 26, 2010 at 10:54 am

  2. Lol, o que é divertido é ler-te 🙂
    Excelente texto e tão mas tão verídico!!!

    Andreia

    Março 28, 2010 at 9:43 pm


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: