Cose di croniche

As crónicas que saem do Cose Tante. Ou não.

Mestre Leonardo

with 3 comments

Descobri há uns anos o livro “Notas de Cozinha de Leonardo da Vinci” que contém esboços de batedeiras, máquinas de lavar, receitas e algumas notas de etiqueta.
São estas últimas que vou partilhar. Sublinhei as que para mim se destacam (a bold a minha favorita), e desafio-vos a identificar as que ainda hoje podemos encontrar nos comensais nossos contemporâneos. 600 anos não mudaram tantos hábitos como se poderia pensar.

ACERCA DO COMPORTAMENTO IMPRÓPRIO À MESA DO MEU AMO

Há hábitos impróprios que um convidado à mesa do meu Amo não deve contrair, sendo o catálogo que se segue baseado nas observações que fiz daqueles que tomaram assento junto do meu Amo durante o ano que passou:

– Convidado algum se deve sentar em cima da mesa, nem de costas voltadas para ela, nem ao colo de outro comensal.

– Nem deve pôr as pernas em cima da mesa.

– Nem se deve sentar debaixo da mesa por qualquer tempo que seja.

– Não se deve pôr a cabeça em cima do prato para comer.

– Não se deve tirar comida do prato do vizinho, sem primeiro lhe pedir autorização.

– Não se deve colocar no prato do vizinho partes desagradáveis ou semi-mastigadas da sua própria comida, sem primeiro lhe pedir autorização.

Não deve limpar a sua faca às vestes do vizinho.

– Nem usar a sua faca à mesa para trinchar.

Não deve limpar à mesa as suas armas.

– Não deve retirar comida da mesa, colocando-a na bolsa ou na bota para consumo ulterior.

– Não deve dar dentadas nos frutos que se encontram na fruteira, voltando depois a colocá-los na mesma.

– Não deve cuspir na frente do meu Amo.

– Nem ao seu lado.

– Não deve dar beliscadelas ou palmadas ao vizinho.

– Não deve emitir ruídos resfolegantes ou dar cotoveladas.

– Não deve revirar os olhos ou fazer caretas assustadoras.

– Não deve meter o dedo no nariz ou no ouvido durante a conversação.

– Não deve fazer maquetas, nem acender fogos, nem treinar-se na arte da pantomina em cima da mesa (a menos que o meu Amo o solicite).

Não deve soltar os seus pássaros em cima da mesa.

Nem o mesmo fazer com cobras ou escaravelhos.

-Não deve tanger alaúde ou qualquer outro instrumento que possa importunar o vizinho (a menos que o meu Amo o solicite).

– Não deve cantar, nem fazer discursos, nem proferir impropérios, e ainda menos lançar adivinhas lascivas quando a seu lado se encontrar uma dama.

– Não deve conspirar à mesa (a menos que seja com o meu Amo).

– Não deve fazer propostas obscenas aos pajens do meu Amo, nem retoiçar com os corpos deles.

Nem deve pegar fogo ao vizinho enquanto se encontra à mesa.

– Não deve agredir um serviçal (a menos que seja em defesa própria).

– E se sentir vontade de vomitar, que abandone a mesa.

– Tal como se tiver de urinar

Anúncios

Written by Marta

Dezembro 14, 2011 às 11:26 pm

Publicado em Interlúdio musical

Tagged with

3 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Oh. Meu. Deus. 😀 Os jantares daquela época deviam ser um fartote. 😀

    Luís F. Alves

    Dezembro 15, 2011 at 9:33 am

    • 😀 “o senhor marquês não me incendeie os veludos como da última vez, que foi uma trabalheira para os apagar”

      Marta

      Dezembro 15, 2011 at 10:21 am

      • “e já agora, pare de retirar a minha comida do meu prato, semi-mastigá-la, e depois devolver-ma. Se a quer, senhor marquês, por deus, fique com ela.”

        Luís F. Alves

        Dezembro 15, 2011 at 1:53 pm


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: