Cose di croniche

As crónicas que saem do Cose Tante. Ou não.

Posts Tagged ‘Carlos VIII

Esta é muito boa

leave a comment »

É tão gira… vou contar.
Estávamos, estava eu, no terceiro ano de História (e devia estar no quarto, adiante) quando isto se passou. É mesmo engraçado, muito engraçado.
A Cilinha também estava, mas não repetia a cadeira. Tinha 246 anos mas não repetia cadeiras na universidade, Deus nos livre. A Cilinha ía ser professora, eu estava no caminho científico da História, mas tinhamos aulas em comum.
Nesse ano sentava-me à frente, não tinha tempo a perder. Sentava-me tirava apontamentos e saía porta fora. Mas gostava das aulas. Da matéria, quero dizer. O terceiro ano era a Idade Moderna em várias cadeiras e eu sempre fui fã. Ah, não vamos agora discutir se sou uma imperalista e uma tirana, despótica, que isso não vem ao caso. O que há para contar é deveras cómico, deveras digo-vos eu.
A aula era de História Moderna, o delírio. Hum? Sim, o delírio, Carlos V, Henrique VIII, Francisco I e assim. Bof, então não delirem, qué lá saber. Vá, era uma aula dessa cadeira e falava-se de Luis XI. Este morreu e quem lhe sucedeu foi Carlos VIII, seu filho.
A Cilinha não tinha um fio de cabelo fora do lugar. E talvez tivesse os olhos pintados às nove. Vejo-a sempre de caneta com plumas, mas não posso jurar que não seja já imaginação minha. E tal como não tinha um fio de cabelo, não queria reis fora da ordem. Pediu explicações “Desculpe, pode repetir?” e o professor paciente e simpático: “Claro. Então… morreu Luis XI e sucedeu-lhe o filho Carlos VIII”. Cilinha ouviu com a caneta encostada ao queixo, a fazer beicinho, e exclamou: “Isso não faz muito sentido, pois não? Se é onze, o outro devia ser doze”.

Não teve graça nenhuma, pois não? Na altura também já não achei. Ninguém explica a ninguém “os números dos reis”, é uma coisa que se subentende em criança. Isto passou-se no terceiro ano da faculdade.
Eu? Eu olhei para o meu professor incrédula (e furiosa, não tinha tempo a perder e foram os segundos mais inuteis da minha vida, juro) e para o resto, mas como ninguém reagiu pode ser que tenha sido só um sonho.

Anúncios

Written by Marta

Maio 15, 2012 at 8:52 pm